INCENSOS RELIGIOSOS
O INCENSO ACOMPANHA A HISTÓRIA DA HUMANIDADE

No desenvolvimento das experiências sensoriais, o incenso foi a forma primitiva de obter fragrâncias agradáveis através da queima de ervas, madeiras, raízes e resinas de plantas. Nesta época, surgem as palavras derivadas do latim que envolvem o tema: Perfume |Per = através e Fumum = fumaça e Incenso | Incendere verbo queimar.

Há relatos do uso de incenso entre diversas civilizações antigas que datam de 3.000 a.C.. Povos babilônicos, egípcios, gregos, romanos, judeus, árabes, hindus e chineses comprovadamente utilizavam cada qual a sua forma peculiar e secreta de preparo de incensos e perfumes.

Na prática, o cheiro agradável dos materiais aromáticos são potencializados pelo fogo, pois com o calor as moléculas dos óleos essenciais se desprendem na forma de partículas gasosas e tornam-se perceptíveis ao nosso olfato.

Os óleos essenciais são compostos químicos orgânicos produzidos através do metabolismo secundário das plantas, sua função principal é protegê-las de inimigos naturais como insetos, fungos e bactérias.

Assim, desde a antiguidade o ser humano associou as ervas e plantas aromáticas à limpeza e purificação do corpo, da alma e do ambiente e incorporou o sentido de purificação à queima de incensos em suas cerimônias religiosas.

A fumaça que simboliza o elo entre a terra e o céu, complementou o momento solene de elevação de prece a Deus.

O INCENSO E O BUDISMO

O budismo deu início na Índia, há 2.500 anos, e o seu ensinamento se espalhou pela Ásia: Tibete, China, Coréia, Japão e países do sudeste asiático.

O incenso foi introduzido em cerimônias budistas, pois propicia ambiente adequado à prece e meditação despertando a mente e afastando os pensamentos negativos. Ingredientes como sândalo, cedro e ciprestes entre outros faziam parte do composto preparado pelos monges.

Estudos atuais comprovam a eficácia destes ingredientes no sistema respiratório e no sistema nervoso, diminuindo o estresse e ao mesmo tempo revigorando o ânimo.

Outro significado importante do incenso para a cerimônia budista é que, ao acender como oferenda, a suave fragrância se distribui indistintamente entre as pessoas participantes, dando a cada um sentimento de alegria e devoção.

INCENSO EM BASTONETE

O incenso é denominado Bastonete ou Tipo Japones ou dhoops quando formado somente pelo incenso sem a vareta de madeira ou bambu para sustentação, favorecendo a saída do odor somente da fragrância impregnada no incenso.

MATÉRIA PRIMA E A SAÚDE

O incenso deve ser utilizado com muita responsabilidade, uma vez que interfere diretamente nos ambientes. Para evitar situações desagradáveis, a matéria-prima, bem como o processo de fabricação devem estar de acordo com as normas de segurança. Qualidade e Compromisso Barão Kôbo.